Covers diferentes de sua versão original

Sabe aquela músca calminha que você gosta? E se eu te contar que talvez tenha versão mais pesada dela, como um metal ou um alternativo? Confira e diga o que acha sobre elas:

Sweet Dreams – Marilyn Manson

Marilyn Manson pegou o technopop de Eurythmics e transformou a música numa versão alternativa, com uma voz mais rouca e guitarreadas marcantes.

Tainted Love – Soft Cell

Soft Cell, que fez um enorme sucesso nos anos 80, criou um cover da música de Gloria Jones e a transformou em um TechnoPop , música que ficou muito famosa nas baladas eletrônicas.

Tainted Love – Marilyn Manson

Marilyn Manson fez algo parecido com o Soft Cell, só que ao invés de transformar a música em um TechnoPop (ou alguma coisa Techno) transformou a música de Gloria Jones em uma ótima versão alternativa.

Feeling Good – Muse

Feeling Good, mais uma música de Gloria Jones recebeu um cover meio alternativo, só que ao invés de Marilyn Manson quem fez essa versão foi a banda Muse. Nessa versão se pode notar que existe apenas o baixo, o piano e a bateria, sem a clássica guitarra.

Personal Jesus – Johnny Cash

Johnny Cash transformou o TechnoPop de 1989 do Soft Cell em um country, mas não um simples country, por causa da forte voz de Johnny, a versão ficou muito mais triste do que a original, e um sentimento a mais colocado por ele.

Wish You Were Here – Radiohead

Para transformar uma música triste em algo depressivo apenas Radiohead consegue fazer, a banda transformou a música mais famosa do Pink Floyd em uma digna música de escutar enquanto chorar. (Tá liberado chorar depois de escutar ela)

House of The Rising Sun – Five Fingers Death Punch

Pelo menos alguma música aqui não pode ser alternativa ou depressiva, Five Fingers Death Punch transformou a música do Animals em uma versão Death Metal, vale a pena conferir.

Behind Blue Eyes – Limp Bizkit

Limp Bizkit, acabou por transformar a clássica música do The Who em um New Metal com uma mistura de Rock e Rap.

Mad World – Gary Jules

Música que ficou bem famosa após tocar no final de Donnie Darko, Gary Jules transformou a música das Tias Fofinhas (Tears For Fears) do TechnoPop ao alternativo, como se fosse da água para o vinho.

Antes de finalizar, a R4F deseja a todos um ótimo natal e um feliz ano novo.

 

Comentários

Comente